Folga do Papão no Parazão vai servir para Brigatti corrigir as falhas no setor defensivo



O Paysandu vai à cidade de Castanhal, no dia 10 de fevereiro, para enfrentar o time homônimo da cidade, no estádio Modelão, com a missão de se manter invicto e na liderança do Grupo A2 do Parazão 2019. Se o Papão não fez a campanha que sua torcida esperava na edição de 2018, deixando escapar o título da competição para o maior rival, o time ao menos não se intimidou diante do Japiim, batendo os donos da casa, por 4 a 2, no mesmo local de seu próximo jogo. O objetivo, agora, é repetir o resultado e, de preferência, com a mesma tranquilidade que teve em grande parte do confronto, quando chegou a estar vencendo por 4 a 0.

Líder do Grupo A2 do Parazão, com duas vitórias e, consequentemente, seis pontos, à frente de Independente e Paragominas, que perdem no saldo de gols, segundo critério de desempate, o Paysandu espera voltar para Belém trazendo na bagagem mais três pontos e, ao mesmo tempo, uma boa dose de motivação para encarar, em sua próxima partida, o maior rival o Clube do Remo. O técnico João Brigatti aproveita a folga na tabela do campeonato, que ele classificou como “bastante extensa”, para deixar sua equipe afinada, sobretudo no setor de defesa, que andou claudicante diante do São Francisco e do Bragantino.

A pretensão do treinador é arrumar a “cozinha” do time da melhor maneira possível, sem se descuidar, no entanto, do meio de campo e ataque. Tudo para evitar que se repita este ano, o sufoco de 2018, registrado na reta final da partida, quando o Japiim reagiu na reta final da partida, marcando dois gols em cinco minutos. Evidente que Brigatti nada teve a ver com o jogo em que o Papão foi orientado pelo técnico da época, Marquinhos Santos, mas ele já deve ter sido alertado do ocorrido no Modelão.

Líder do Grupo A2 do Parazão, com duas vitórias e, consequentemente, seis pontos, à frente de Independente e Paragominas, que perdem no saldo de gols, segundo critério de desempate, o Paysandu espera voltar para Belém trazendo na bagagem mais três pontos e, ao mesmo tempo, uma boa dose de motivação para encarar, em sua próxima partida, o maior rival o Clube do Remo. O técnico João Brigatti aproveita a folga na tabela do campeonato, que ele classificou como “bastante extensa”, para deixar sua equipe afinada, sobretudo no setor de defesa, que andou claudicante diante do São Francisco e do Bragantino.

A pretensão do treinador é arrumar a “cozinha” do time da melhor maneira possível, sem se descuidar, no entanto, do meio de campo e ataque. Tudo para evitar que se repita este ano, o sufoco de 2018, registrado na reta final da partida, quando o Japiim reagiu na reta final da partida, marcando dois gols em cinco minutos. Evidente que Brigatti nada teve a ver com o jogo em que o Papão foi orientado pelo técnico da época, Marquinhos Santos, mas ele já deve ter sido alertado do ocorrido no Modelão.

02/02/2019
>> Clique aqui para receber mais notícias, vídeos e promoções exclusivas do Paysandu
Tecnologia do Blogger.