Prestes a encarar o Re-Pa, técnico do Paysandu não vence há quase dois anos




Quem pensa que a pressão para um Re-Pa restringe-se apenas aos jogadores se enganou. O técnico do Paysandu, Hélio dos Anjos, terá um tabu pessoal para derrubar no clássico deste domingo (23), no Mangueirão. Isto porque ele não vence há quase dois anos.

O triunfo foi ainda com o uniforme do Goiás, com o placar de 2 a 1 sobre o Luverdense, pela 31ª rodada da Série B do campeonato brasileiro, há exatos 606 dias, ou um ano, sete meses e 29 dias, com gols de Alex Alves e do ex-Paysandu, Aylon, para o Esmeraldino e Moacir para o LEC.

Desde então, o Goiás de Hélio dos Anjos acumulou quatro empates e três derrotas que foram suficientes para fazer o time escapar do rebaixamento. Apesar disso, o treinador foi mantido para a temporada de 2018 com a justificativa de que teria melhor rendimento pois montaria o elenco da temporada, mas caiu ainda no campeonato goiano com um empate e três derrotas, sendo a última para o rival Vila Nova, por 3 a 1.

No Paysandu, Hélio esteve à beira do gramado no empate em 1 a 1 com o São José (RS), dentro da Curuzu, e deixou o auxliar-técnico Marcelo Rocha para dirigir a equipe no empate sem gols com o Luverdense no Mangueirão.

O clássico contra o Remo, portanto, será a oportunidade para quebrar um jejum que já soma 13 partidas sem vitória. O Paysandu Sport Club, por sua vez, também vem de uma seca de triunfos. São oito jogos, sendo seis pela Série C e dois pela Copa do Brasil, de empates e derrotas do Papão. A última vitória bicolor foi no dia 6 de maio, por 1 a 0 sobre a Tombense, na Curuzu.

O LIBERAL
20/06/2019

>> Clique aqui para receber mais notícias, vídeos e promoções exclusivas do Paysandu
Tecnologia do Blogger.