Após saída do Paysandu, Paulo Rangel dispara: 'Não assinei nada. Deixei o caso com o meu advogado'

Paulo Rangel pouco foi aproveitado após a chegada do treinador Hélio dos Anjos (Fernando Torres / Paysandu)

Cotado para ser o “home-gol” do Papão em 2019, o atacante Paulo Rangel teve seu vínculo encerrado com o clube bicolor nesta sexta-feira (12). O Paysandu emitiu uma nota curta, diferente do que realizou com outros atletas, informando a saída do atleta do elenco.

Em conversa com a equipe de OLiberal.com Rangel lamentou a saída, mas disse que ainda não assinou documentação e que o advogado está tomando conta da situação. Paulo Rangel falou que foi impedido de treinar, mas que espera que tudo se resolva da melhor maneira possível.

“Anunciaram a minha dispensa, mas não assinei nada. Cheguei para treinar no clube hoje pela manhã, mas pediram para eu conversar com o presidente. Conversamos e agora recebi a notícia da saída. Deixei o caso com o meu advogado e só falarei após ele resolver tudo isso. Nunca tive o intuito de prejudicar o Paysandu e acredito que o mesmo ocorra do Paysandu comigo”, falou.

Informações extraoficiais correm nos bastidores bicolor, que dentro do clube existem pessoas que recebem parte dos valores de alguns jogadores; e que Rangel, não teria aceitado participar. Por retaliação, o jogador não era relacionado para as partidas.

Natural de Belém, Rangel, de 34 anos, realizou 17 partidas com a camisa do Paysandu e marcou três gols. Antes de atuar pelo time alviceleste, Rangel passou pelo São José-RS, Lajeadense-RS, Caxias-RS, Cuiabá-MT e Londrina-PR. Fora do Brasil o atleta jogou pelo Muangthong United, da Tailândia, Pekar, Selangor, Terengganu e Johor, da Malásia.

O LIBERAL
12/07/2019

>> Clique aqui para receber mais notícias, vídeos e promoções exclusivas do Paysandu
Tecnologia do Blogger.