Pela segunda vez, Paulo Rangel deixa um clube brasileiro em meio à polêmica

Paulo Rangel saiu em ambiente conturbado do Londrina (Gustavo Oliveira/ Londrina Esporte Clube)

Com parte da carreira realizada no futebol asiático, o atacante Paulo Rangel veio a Belém como dono da camisa 9 do Paysandu, mas acabou sendo dispensado sem brilho. Aliás, o jogador protagonizou dois momentos polêmicos nas redes sociais e, no último, ainda atacou diretamente a diretoria do próprio clube. Quando deixou o Londrina, também foi contundente ao explicar o motivo de sua saída.

Rangel jogou no Londrina em 2017 e em abril do mesmo ano deixou o clube sendo artilheiro do time no campeonato estadual. Em entrevista exclusiva ao programa Debate Bola, da Rádio Liberal, o jogador disse que tinha sido demitido porque o técnico Cláudio Tencatti não gostava dele. "Eu era reserva e era o artilheiro, mas o treinador só colocava o Brandão como titular. Daí, não preciso falar mais nada", disse de forma enigmática.

Em Belém, o jogador marcou o primeiro gol do Paysandu na temporada e fez dois na vitória por 3 a 0 sobre o Remo, mas caiu de rendimento, virou um reserva absoluto até chegar ao ponto de nem mesmo ser relacionado para algumas partidas. O ambiente difícil do jogador para com o clube se estendeu à torcida. Depois de fazer uma publicação rotineira com uma foto de treinamento, Rangel recebeu críticas de torcedores e retrucou um deles com xingamentos.

Na última quinta-fira, porém, o atacante voltou a disparar polêmicas, mas foi ainda além e publicou em sua conta pessoal nas redes sociais que não era titular no Paysandu porque não atendia aos interesses de diretores e técnico do clube.

O LIBERAL
12/07/2019

>> Clique aqui para receber mais notícias, vídeos e promoções exclusivas do Paysandu
Tecnologia do Blogger.