Volante e atacante acionam a Justiça contra o Paysandu e cobram quase R$ 300 mil do clube



O volante Nando Carandina e o atacante Claudinho foram na contramão do zagueiro Diego Ivo e resolveram não esperar: entraram na Justiça do Trabalho cobrando valores que o Paysandu teria deixado de pagar da passagem de ambos pela Curuzu, em 2018. Juntos, os jogadores esperam receber quase R$ 300 mil.

O GloboEsporte.com teve acesso às duas reclamações trabalhistas, representadas pelos advogados Filipe e Thiago Rino. Claudinho alega que recebeu o salário em dia até setembro e que, em outubro, apenas o valor na carteira – a menor parte -, faltando o direito de imagem. Com o fim do contrato, foi feito um acordo entre as partes – seis parcelas de R$ R$5.137,40, porém, o Papão só teria realizado o pagamento de uma. Entre indenização, multa e honorários, o atacante pede cerca de R$ 102 mil.

A ação de Nando Carandina é parecida. Em outubro, o time bicolor teria pago apenas o salário em carteira. Na saída do volante, a diretoria, segundo a reclamação, propôs o pagamento de 10 parcelas de R$7.499,99, mas somente a primeira foi quitada na totalidade, enquanto que o repassado na segunda foi de R$ 5 mil. Envolvendo indenização, multa e honorários, Carandina espera receber, aproximadamente, R$ 190 mil.

A reportagem entrou em contato com o Paysandu através da assessoria de imprensa e, até o fechamento da matéria, não recebeu um posicionamento do clube sobre o assunto.

Outros jogadores da temporada passada, ouvidos pelo GloboEsporte.com e que pediram para não ser identificados, estão na iminência de entrar na Justiça do Trabalho para receber possíveis valores em atraso dos acordos rescisórios. Alguns ainda esperam um aceno positivo do Papão e não pensam, pelo menos por enquanto, em fazer uma reclamação trabalhista.

GE
11/07/2019

>> Clique aqui para receber mais notícias, vídeos e promoções exclusivas do Paysandu
Tecnologia do Blogger.